Adestrando seu Pet!

Pet

O ‘senta’ é o comando mais simples e útil que podemos ensinar a um cão. Por esse motivo é geralmente um dos primeiros treinos feitos em qualquer adestramento de obediência.

Neste artigo, você vai descobrir como fazer isso utilizando o Adestramento Inteligente, técnica utilizada pelos adestradores da Cão Cidadão, baseada no clicker e no reforço positivo.

O treino de clicker, consiste na sinalização com um estalo, que pode ser feito com a boca ou com qualquer objeto que faça um barulho padronizado, alto o suficiente para sinalizar precisa e claramente o momento que o cão fez um comportamento que desejamos, mas não tão alto que possa assustar o animal.

Para que o cão compreenda o significado que queremos desse sinal, o recompensamos logo depois do clique. Com a repetição, condicionamos o animal a esperar pela recompensa sempre que ouve o sinal. É o mesmo mecanismo do apito do microondas, que indica pra gente que a comida está pronta.

O uso da recompensa é o reforço positivo e deve ser algo motivador o bastante para o cão nos obedecer. Geralmente utilizamos um pedaço de petisco por ser mais amplamente aceito por eles. O uso da recompensa reforça o comportamento, isso quer dizer que cada vez mais o cão tenderá a intensificar o comportamento, além de executá-lo com mais rapidez.

Dicas gerais para treinos de comandos


• O cão, assim como nós, aprende em qualquer idade. A tendência geral é que quanto mais novos, mais rápido é o aprendizado, por isso seja paciente;
• A repetição é essencial para que o cão entenda a lógica do treino.
• Sempre procure induzir com gestos calmos, tentando repetí-lo de forma mais uniforme possível para que o cão associe o movimento com o comando;
• É preciso levar em consideração o porte do cão, então somente a prática poderá mostrar a posição mais adequada para colocarmos o petisco e induzí-lo a obedecer o comando;
• Utilize o comando verbal apenas quando o cão já estiver obedecendo o comando gestual para que ele aprenda, por exemplo, que o comando para sentar é ‘senta’, e não ‘senta… senta…senta…’;
• Prefira treinos curtos e frequentes do que treinos longos e esporádicos. Assim conseguimos manter a motivação do cão e também da pessoa que o treina.
• Respeite a velocidade de aprendizado do animal e não superestime sua capacidade de aprendizado. Uma expectativa irreal é uma das principais causas de treinos frustrados.
• Treine em horários afastados das refeições para que o cão esteja com apetite e sua recompensa seja uma ‘moeda de troca’ válida;
• Cada cão é único. Alguns gostam de petiscos e outros não. Alguns alimentos como queijos, frutas ou carnes podem ser mais eficazes. Ainda há também aqueles que preferem brinquedos do que comida.
• Varie as situações e locais em que você treina o cão para ele aprender a te obedecer em qualquer situação;
• Indução com petisco, gesto e comando verbal são dicas que damos ao cão. Quanto mais informação damos, mais claro se torna o que queremos. Dependendo da situação precisamos regredir e usar a indução para que ele nos obedeça novamente.

Agora podemos começar a ensinar alguns comandos.

Senta

• Para fazer seu cachorro sentar basta segurarmos o petisco acima da cabeça dele;
• Se o posicionarmos muito alto, o cão levantará, e se for baixo demais o cão não sentará;
• Assim que ele sentar, clique e recompense;
• A resposta ao comando tende a ficar cada vez mais rápida com o treino. Repita esse procedimento até que o cão comece a sentar assim que erguemos a mão;
• Tenha um pedaço de petisco em cada mão. Induza com uma e recompense com a outra, dessa forma evitamos que o cão ‘vicie’ em seguir com o olhar a mão que segura o petisco.
• Lembre se de que o cão deve estar atento em você;
• Comece a induzir apenas com o gesto (sem o petisco) assim que ele já estiver craque nos passos anteriores;
• Quando ele já estiver respondendo bem ao gesto, começamos a usar o comando ‘senta’ (ou qualquer outra palavra de sua preferência), sempre clicando e recompensando quando ele obedece ao comando.

Deita

• Para o cão deitar, coloque-o na posição sentada.
• Com o petisco diante de seu focinho faça um movimento vertical para baixo. Cuidado para não fazer um movimento diagonal para frente ou para trás.
• Faça as primeiras induções bem lentamente. O cão deve acompanhar com a cabeça e deitar aos poucos.
• Movimentos rápidos farão com que o cão desista de deitar ou que saia da posição sentada.
• Clique e recompense conforme ele vai descendo com o corpo, mesmo que ainda não assuma a posição deitada.
• Lembre-se de que ele tenderá a intensificar esse comportamento, deitando cada vez mais.
• Quando o cão deitar de fato, clique e o elogie bastante, para que sirva como uma super recompensa e que ele entenda que era exatamente isso que você queria.
• Repita esse procedimento até que ele se deite toda vez que se faz o movimento vertical com o petisco.
• Use um petisco em cada mão, induzindo com uma e recompensando com a outra.
• Assim que o cão estiver obedecendo à indução, passe a fazer o gesto (que deriva do movimento da indução), sem o petisco na mão;
• Alterne a mão que recompensa, para que o cão não tenha a única expectativa de receber o petisco sempre da mesma mão;
• Quando ele estiver respondendo bem ao gesto, comece a usar o comando verbal ‘deita’ seguido do gesto. Assim o cão entende que a palavra corresponde ao comando.
• Repita quantas vezes for necessário. Quando ele não obedecer ao comando verbal, induza-o a fazer o que você pede.

Fica

• Este é um treino bem gradual e estimula a independência do cão, além de fazê-lo se sentir mais familiarizado com o ambiente em que se pratica esse comando;
• Procure um local confortável para o cão ou torne o local confortável com uso de caminha ou um tapete para que ele fique em cima;
• Na posição sentada ou deitada, fale ‘fica’ fazendo um gesto com a mão aberta e a palma virada para o cão. Clique e recompense logo em seguida.
• Caso o cão erre, chame a atenção com um bronca no instante em que ele tenta sair da posição e o recoloque na posição que estava anteriormente. Para recolocá-lo na posição, induza-o a sentar ou a deitar e peça para e apenas o recompense depois do fica.
• Recompense-o sempre que ficar, mesmo que por pouco tempo;
• Aos poucos vá aumentando o intervalo entre o comando e a recompensa;
• Cães ansiosos tendem a tolerar intervalos menores, por isso seja bem paciente.
• Regrida alguns passos sempre que ele errar. Quanto mais erros ele comete, menos motivado ele se torna. Por isso sempre o faça mais fácil possível, de forma que ele provavelmente consiga acertar.
• Observe e aprenda a interpretar a expressão corporal do cão. Eles geralmente dão dicas de que vão sair da posição.
• Sempre que possível, controle os estímulos ambientais para aumentar as chances de acerto, como por exemplo fazer os treinos iniciais num ambiente calmo e que o cão goste.
• Aos poucos intensifique os estímulos que ele recebe enquanto está no fica. A distância e a duração do comando também são estímulos controlados pela pessoa que treina o animal.
• Um cão independente não significa que ele não precisa mais de você, mas que ele se sente confortável mesmo na sua ausência, sem entrar em pânico por estar sozinho. Isso é essencial para seu bem-estar.

Mais do que ensinar truques, adestrar o cão pode ajudar em diversas situações do dia a dia e ajudar no tratamento de problemas de comportamento.

(Via)

Advertisements

Gostou deste post? Comente!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s