Dicionário de Ballet (Parte 1) ♥

Aloha gurizada! Já fazia um tempinho que queria postar sobre isso aqui no blog, e como algumas pessoas andam pesquisando sobre glossário/dicionário de ballet por aqui, decidi trazer para o Camafeu da Lia, afinal uma das minhas maiores dificuldades é decorar os nomes dos passos, pois fazer as duas coisas é complicado, já que eu sou meia lerda, hahah! Confiram:

Posições e Passos 

Demi-plié (pronuncia-se “demipliê”): Pode ser feito em todas as posições de pés. Os joelhos são flexionados até o máximo que a pessoa conseguir, desde que acompanhe a linha dos pés, sem tirar os calcanhares do chão. Serve para dar impulso aos saltos e a outros passos.

Tendu (pronuncia-se “tandi”): Uma das pernas fica esticada à frente, ao lado ou atrás do corpo. As duas permanecem viradas para fora, e os ossos dos quadris ficam sempre em linha com os ombros

Arabesque: Uma perna esticada atrás do corpo. A outra perna, pode estar esticada ou não. Os ombros e os quadris devem estar virados para frente.

Passé (pronuncia-se “passê”): O pé passa pela perna que está como apoio até chegar à altura do joelho. Forma a posição de um número “quatro” no ar. As duas pernas permanecem viradas para fora.

Attitude (pronuncia-se “atitide”): Uma das pernas fica no ar, ligeiramente dobrada, e a outra fica como apoio. As pernas devem ficar viradas para fora (a coxa da perna que está no ar fica levantada, com o joelho apontando para o lado).

Pirueta: Pode ser feita em várias posições, como no “passé”, “arabesque”e “attitude”. A perna de apoio deve estar firme para que o giro saia no lugar. Os braços e a cabeça ajudam a dar o impulso.

Sissone: É um Salto em que as duas pernas ficam abertas no ar, enquanto o corpo se desloca na direção desejada. O impulso sai do “demi-plié”, e as duas pernas saem do chão ao mesmo tempo. Pode ser feito para frente (“en avant”), para trás (“en arrière”) ou para o lado (“à la second”).

Está fora a primeira parte, pois é meio grandinho o dicionário, e para não ficar chato de ficar lendo um post gigante, dividi em cinco partes, hihih! Então aguardem pela segunda! Espero que tenham gostado e não deixem de comentar!

Bisous, Lia

Cours de français III

Bonsoir mes chers lecteurs! Quem aí se lembra das pequenas aulas de francês que eu postei para vocês? Relembrem da primeira e da segunda, hihih! Então, eu estava dando uma olhada no meu caderno do curso de francês e lembrei de uma pequena coisa que a minha professora falou e eu decidi passar isso para vocês, eba! Confiram:

Vocês devem saber que os franceses são bem educados, não é? Então, lá na França se você não falar bonjour eles não te responderam o que você precisa, por exemplo: qual é o preço do pão? Eles te falam bonjour e enquanto você não falar, você terá esperar a resposta, pois é. Outra coisa, o bonjour se usa até o ultimo raio de luz, ou seja, enquanto estiver claro, se usa bonjour, hihih. Não tem essa de bom dia e boa tarde, apenas o bonjour, que serve para ambos, e mais a pronuncia da palavra “bonjour” fica bonjur (o som da letra R é quase imperceptível).

Normalmente eu uso o “bonne nuit para falar boa noite, mais o correto é o “bonsoirque também significa boa noite, hihih! Eu já estou mudando esse meu hábito! Assim como o bonjour, o bonsoir é usado quando começa a escurecer. Lembrando que a pronuncia da palavra “bonsoir” é bonsuár (o som da letra R é quase imperceptível), hahah! Essas duas saudações: bonjour e bonsoir são obrigatórias, então se você não quer dar um de mau educado, utilize-as!

Lembrem-se eu só passo aquilo que eu realmente sei, e outra coisa não sou nenhuma professora e nenhuma fluente na língua francesa, então se algo estiver errado e se algum de vocês saibam melhor do que eu, por favor, podem me corrigir, pois ficarei muita grata! Espero que tenham gostado do post! Não deixem de comentar, é muito importante! E ah, já viram o espaço de vocês aqui no blog? Não? Então corram e confiram!

Bisous et bonsoir

Conhecendo o Ballet Clássico ♥

(Pintura de bailarinas feita por Edgar Degas, 1872.)

Nessa semana em uma aula de ballet, a professora pediu para as alunas que procurassem curiosidades para serem abordados em uma aula teórica, como por exemplo, curiosidades sobre o ballet. E foi nessa ideia genial que eu resolvi fazer um post falando um pouco sobre o ballet; como surgiu, de onde vem a palavra “balé”, principais obras e autores, quando fora o primeiro espetáculo em nosso país e etc! Legal não é? Confiram:

“O termo Balé ou Ballet refere-se a uma modalidade de dança e à sua execução. Esta expressão provém do italiano ballare, com o sentido de ‘bailar’. Ele nasceu justamente na Itália, em pleno Renascimento. Sua origem remonta às apresentações de um estilo teatral conhecido como pantomima, no qual os atores só se expressavam através da fisionomia e de movimentos corporais, normalmente sem preparo prévio.

 Os principais postulados do balé se resumem na posição ereta, na prática do en dehors – giro exterior dos membros inferiores -, no corpo vertical e na simetria. O ser humano sempre se expressou através da dança, mas o balé nasceu no fim do século XV, exatamente na cerimônia de casamento do Duque de Milão com Isabel de Ararão. Logo depois, esta arte também floresceu na França, em outra festa nupcial, desta vez celebrando a união entre Catarina de Médicis e Henrique II, em 1533. Neste momento, vários espetáculos foram importados dos italianos.

A experiência foi tão marcante para a rainha que, em 1581, ela criou o Ballet Cômico da Rainha, para uma nova aliança matrimonial, a de sua irmã. A partir de então, a França tornou-se o cenário ideal para o florescer desta dança. Neste país, em 1661, instituiu-se a Academia Real de Dança e, em 1713, foi inaugurada a Escola de Dança da Ópera. O Balé revestiu-se de uma aura nobre, uma vez que até mesmo o Rei Luiz XIV, em sua infância, chegou a cursar aulas desta dança clássica, exibindo-se diante da Corte ao completar 12 anos. Algum tempo depois, o monarca criou a Académie de Musique et de Danse, eliminada em 1780.

A partir de 1830, teve início a fase do balé romântico, com espetáculos como Giselle. Quando esta era entrou em declínio, o pólo de criação deslocou-se de Paris para São Petersburgo, na Rússia. Foi um russo, Serge Diaghilev, que inaugurou o período do balé moderno, com uma companhia própria. Neste cenário apareceram artistas que se tornariam famosos, como Pavlova, Nijinsky, entre outros. Era o impulso inicial para a geração da Escola Russa de Balé, que se disseminaria principalmente pelos EUA e pela Inglaterra. Na década de 60, consagra-se o Bolshoi de Moscou, até hoje celebrado em todo o mundo.

Os balés de repertório, muito comuns, são aqueles que se inspiram em temas musicais famosos, por isso mesmo responsáveis pelo sucesso das companhias que deles extraíram a essência necessária para a montagem de seus espetáculos, principalmente no solo europeu. Algumas destas montagens mais célebres são Coppélia, de Léo Delibes; O Pássaro de Fogo, de Igor Stravinsky; O Quebra-Nozes e O Lago dos Cisnes, ambos de Tchaikovsky.

Em nosso país, o primeiro espetáculo de balé clássico foi montado em 1813, no Rio de Janeiro, nos palcos do Real Teatro de São João, com a direção de Lacombe. Mas esta arte só floresceu no Brasil no século seguinte, com a celebração das companhias russas de Diaghilev e de Pavlova, na mesma cidade, só que agora no Teatro Municipal. Posteriormente, nasceram talentos como os de Dalal Achcar, Márcia Haydée, Tatiana Leskova, Ana Botafogo, entre outros.”

(Texto de Ana Lucia Santana)

O texto é bem interessante e resumido falando um pouco sobre tudo, hihih! Tinha coisas que eu ainda não sabia sobre o ballet e foi até bom para mim! E ah, agora os temas sobre ballet e teatro vão ser abordados na categoria “Diário”, e também outros assuntos que forem digamos assim mais pessoais, afinal o teatro e o ballet são duas artes que eu faço, e isso faz parte da minha vida pessoal, hihih! Não deixem de comentar e me seguir no instagram (@JeSuisAguilar)!

Beijos, Lia

Uma nova paixão: Ballet ♥

Eu havia prometido que iria contar como foi a minha primeira aula, depois de doze anos sem fazer, de ballet! Eu pensava que não iria nem conseguir fazer nada, e eu nem precisei voltar desde o inicio, o que é ótimo! Acho que tudo que formos fazer temos que nos dedicar ao máximo! O ballet não é, digamos assim, uma nova paixão, e sim antiga! Se eu tivesse tido oportunidade de ter continuado, eu teria, mais não tive.  Não vejo a hora de estar usando sapatilhas de ponta, acho lindo! No começo eu pensei que seria extremamente complicado fazer os passos, posições e tudo, mais com a prática tudo fica mais fácil, hihih!

Depois, quando tiver feito mais aulas volto aqui e conto mais! Agora eu pergunto pra vocês: que tal eu falar um pouco sobre o ballet? Como ele surgiu, onde e posso até achar algumas explicações de como aprender alguns passos! Comentem e me contem se vocês querem e o que acham de pessoas que fazem ballet!

Beijos e se cuidem

O que é o teatro e a sua origem.

(Está imagem fora reproduzida por mim. Se for pegar ou usar em algum lugar, por favor dê os créditos. Obrigada!)

Vocês sabem que o blog é uma “mistureba” de tudo, não é? Além de trazer coisas sobre moda, filmes, séries quero trazer também coisas legais para vocês, mais sem ser que fique chato, é claro! E hoje eu trouxe algo que eu adoro, teatro, sim isso mesmo que você leu. Eu já fiz por algum tempo e ainda este ano vou retornar a fazer de novo (vou contar a minha experiência aqui no blog se vocês quiserem). E é por este motivo que eu vou falar um pouco sobre ele e a sua origem! Confiram:

O que é o teatro?

Teatro é um termo de origem grega que designa simultaneamente o conjunto de peças dramáticas para apresentação em público e o edifício onde são apresentadas essas peças. É uma forma de arte na qual um ou vários atores apresentam uma determinada história que desperta na plateia sentimentos variados. Dá-se o nome de dramaturgia à arte de escrever peças de teatro, sendo o dramaturgo a pessoa responsável pela composição dos textos. Existem muitos gêneros de teatro, dentre os quais destacam-se: auto, comédia, drama, fantoche, ópera, musical, revista, tragédia, tragicomédia.

Qual é a origem do teatro?

A origem do teatro remonta ao homem primitivo e a todas as suas formas de rituais (associados à caça, colheita, morte, etc.), danças, imitações de animais, culto aos deuses e práticas lúdicas. Acredita-se que a ideia de teatro tal como conhecemos hoje surgiu na Grécia Antiga, no século IV a.C. O termo grego “theatron” significa “lugar para ver”. No theatron eram realizadas cerimônias religiosas em honra a Dionísio, o deus grego do vinho. Na celebração da colheita de uvas (vindima) havia música, dança e apresentações do ditirambo. O ditirambo era um hino cantado e representado por um coro fantasiado. O teatro passou a ser não só o local físico para onde o público se deslocava para ver as cerimônias como as próprias representações, que aos poucos foram adquirindo a forma teatral com a introdução de histórias sobre os grandes heróis gregos. No Brasil, o teatro surgiu no século XVI através das composições teatrais escritas pelos padres Jesuítas nas ações de divulgação da fé religiosa entre os índios. Foi só a partir do século XIX com a chegada da corte portuguesa no Brasil que a arte de representar começou a se desenvolver de forma mais intensa.

Eu espero que todos tenham entendido e que não tenha ficado chato de ler, fiz um resumo do resumo, hihih! Aos poucos eu vou falando de mais coisas sobre o teatro e tudo o que o envolve! Eu sei que tem pessoas que não curtem muito este tipo de post, mais o blog é diferente e quero também ensinar coisas legais para vocês!

Não se esqueçam de mandar suas sugestões de posts e comentar! E ah, curtam a fan page do blog lá no facebook, sigam-me no twitter e também sigam o twitter oficial do blog para ficar por dentro das novidades, e mais: não se esqueçam de me seguir no instagram, hihih!

Mais uma vez: obrigada por tudo pessoal,

Cours de français I

Bonjour mes chers lecteurs, (♥).  Aujourd’hui, nous avons un cours petite et simple de français! Il ne sera pas compliqué. D’accord?

Olá meus queridos leitores, (♥). Hoje, temos um curso de francês pequeno e simples! Não vai ser complicado. De acordo?

Espero que tenham gostado, hihih! Comentem e tirem suas dúvidas, ainda não sou boa no francês mais eu vou aprender para compartilhar com vocês, então farei o que eu puder para ajudar!

Bisous, bisous ♥