Para ler: The Surviver (Fanfiction) ♥

Aloha! Eu sei, eu sei… era para eu estar indicando livros, porém estou necessitada por novos livros e eu estou lendo (tentando e criando coragem) um livro, mais em breve vou fazer uma resenha de dois outros livros, livros mesmo, que eu já li e particularmente achei interessante!

Agora, sobre a leitura da vez é a fanfiction (aquelas estórias criadas por um fã de uma estória no qual se baseiam nela) The Surviver da autora NDeggau que é baseada no livro “A Hospedeira” (já teve resenha do filme aqui no blog). A fanfic te prende do começo ao fim, pelo menos foi assim comigo, só que desta vez não conta a estória de Melanie e Peregrina, mais sim e Ashley e Bruma! Saibam mais:

SINOPSE

“Você irá desaparecer. É isso que escuto sair da boca deles quando dizem “Venha conosco, vai ficar tudo bem”. A vida te põe à prova a cada dia, a cada segundo em que você ainda conseguir respirar. Não há nada que possa fazer. A esperança foi perdida há muito tempo, e só nos basta lutar. Lutar para poder ter seu corpo, para poder ser o que você é. Não importa as consequências, temos que fugir e resistir, e proteger uns aos outros, enquanto ainda os temos. Mas não há como se importar, quando eles não se importam conosco. O risco é constante, o combate é interminável. É uma guerra contra nosso próprio planeta, e é assim desde que eles surgiram vindos do universo para acabar com nossas vidas. Precisamos nos unir, e se agarrar a única coisa que nos restou: uma pequena esperança. E temos que batalhar. Temos que sobreviver.”

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: +16 anos

APERITIVOS

Prólogo — Começando
.
MEU NOME É ASHLEY MAYFLEET.
Mas todos me chamam de Bruma.
Esse não é meu apelido. Claro que não. Odeio apelidos.
Bruma é o nome da minha Alma.
Eu sei que é confuso, mas Alma não é nenhuma parte de mim que irá viver para sempre, ou a essência de quem sou, ou qualquer outra dessas coisas.
Alma é um pequeno ser alienígena, de oito centímetros e prateado que penetra suas centenas de antenas no cérebro de corpos hospedeiros e os controlam. Alma é uma parasita.
As Almas tomam planetas que elas consideram perdidos. Onde seus seres são rudes e cruéis e matam uns aos outros. Como a Terra.
Estamos no futuro. Agora, humanos estão extintos. Os poucos que restavam foram capturados. Eu e minha família éramos sobreviventes. Eles pegaram um por um, usando as memórias para encontrar aos outros.
Primeiro foi Alice. Ela era pequena demais, frágil demais para impedir uma Alma. Ela só tinha seis anos. Ela levou os Buscadores até nós. Pegaram minha mãe, Jane, cujos cabelos vermelhos cacheados ficaram para sempre na minha memória quando ela agarrou meu rosto e disse para eu fugir.
“Corra o mais rápido que conseguir Ash. Não se deixe ser pega”.
Eu e meu pai, Charles, sobrevivemos por mais algumas semanas. Tinha horas que ficávamos felizes o suficiente para esquecer os problemas e papai voltava a ser o bom e velho Charles que acampava nas montanhas. Então nos encontraram. Os Buscadores estavam usando armas cada vez mais avançadas. Eles tinham armas de choques. Papai se jogou na minha frente e gritou duas ultimas palavras:
“Fuja Ash”.
E foi o que fiz. Por mais de um mês, me escondi em uma fazendo abandonada e dormi junto com feno velho, me alimentando de maçãs e milho. Minha única companhia era a outra única sobrevivente da família: Lola, minha cachorra.
Então chegou a Buscadora, de longos cabelos castanhos e voz bondosa.
“Não irei machucar você”, dizia ela.
Parasita mentirosa. Lacraia nojenta e imprestável. Tentei lutar contra ela, mas uma garota de quatorze anos não tem chances contra uma adulta com uma arma elétrica.
Os Buscadores capturam corpos hospedeiros e os levam até os Curandeiros que inserem as Almas. O nome da Curandeira de Bruma era Brisa de Verão. Foi ela que matou meus pais e minha irmãzinha há dois anos. Agora eles respondem pelos nomes “Orvalho da Manhã” “Chamas no Cristal” e “Chuvisco”. São nomes de Almas, um pior do que outro, em minha opinião.
Desde então, eles foram morar em nossa antiga casa e viver como se nada tivesse mudado. Eles ignoravam os olhos com reflexos prateados e as cicatrizes nas nucas. Essa era a senha para o mundo das Almas. Eu as amaldiçoava. Bruma queria viver junto a eles e continuar sendo a família feliz que éramos antes. Minha Alma parecia sentir meus sentimentos e gostar deles. É repugnante saber que uma lacraia prateada de oito centímetros pode roubar tudo de você, até mesmo o que sente.
Bruma deveria ter me controlado, mudado meu nome e me apagado. Eu deveria ter sucumbido aos controles dela e não passar de lembranças. Bruma deveria ter tornado meu corpo o dela. Mas ela não conseguiu.
Vivi sob o comando dela por algumas semanas. Talvez três ou quatro. Era difícil medir o tempo presa dentro de minha própria mente, lutando contra meu próprio corpo e apenas vendo e ouvindo, como se eu não fosse… Ninguém. Era isso que Bruma pensava que eu era nos primeiros dias. Ninguém. Nada. Apenas lembranças. Então eu consegui lutar contra ela, contra seus impulsos de me apagar. Então, aos poucos e rastejante mente  deixei que ela pensasse que sumi. Fiquei quieta. Parei de lutar e tentar tomar posse do meu corpo. Então, em uma noite de luar forte, Bruma deitou no meu travesseiro e dormiu.
Eu explodi. Como uma erupção vulcânica. Como alguém arrombando uma porta.
Saltei novamente para meu corpo, tomei controle. Abri meus olhos e ergui minhas mãos. E sorri com meus lábios. Bruma gritou do fundo da minha mente, gritando de medo.
Irei dilacerar seu cérebro se não me deixar no controle, ameaçou Bruma.
Dei uma risada com desdém.
Vá em frente e mate nós duas. Quero ver isso.
Mas Bruma só se encolheu na minha mente. Ela era boazinha demais para fazer isso.
Então, deixei que Bruma me dissesse o que fazer e vivi em meio aos olhos com reflexo e as cicatrizes na nuca, fingindo ser igual. Tinha que sorrir, cumprimentar, ser gentil. E a cada dia que passava mais nojo eu sentia dos parasitas prateados.
Todo dia eu tinha que sorrir para Chamas no Cristal, que usava o corpo da minha mãe e estragou seus lindos olhos verdes com um reflexo prateado e asqueroso.
Todo dia eu brincava com Chuvisco e penteava seus cabelos avermelhados, e apreciava o adormecido corpo que antes era de Alice. E quando ela abria os olhos, eu esperava o mesmo azul esverdeado do meu, mas só via o reflexo.
Todo dia eu ajudava Orvalho da Manhã a lavar o carro sem cansar, e observava seus braços grossos de músculos se mexerem quando ele passava a mão pelo cabelo louro grisalho e ouvir seu riso que enchia seu rosto de linhas. Então ele abria os olhos, e eu sabia que não era meu pai, por causa do reflexo que me fitava.
Suportei esses reflexos por dois anos. Fiz e refiz essas coisas por dois anos. Eu agi como uma Alma por dois anos, respondendo educadamente quando se referiam a mim por “Bruma”.
Sempre engolia meu grito de repulsa e sorria. Engolir e sorrir.
Engolir e sorrir. Era esse o mantra. Engolir e sorrir.
Mas isso termina hoje.

PARA LER OS PRÓXIMOS CAPÍTULOS, CLIQUE AQUI.

Eu espero que vocês tenham ficados curiosos para continuar a ler! Ah, está fanfic já fora terminada e há uma continuação intitulado de “The Surviver 2” (ainda em andamento), mais vale a pena conferir. As fanfiction são ótimas para quem gosta de ver a sua estória favorita sendo contada de um jeito diferente, por isso que eu leio! Não deixem de comentar, é importante!

Bisous, Lia

Acompanhem o Camafeu da Lia nas redes sociais: FlickrInstagramTumblr e Twitter.

Para ler: If You Believe (Fanfic) ♥

Algumas pessoas já devem saber, mais acho que a maioria não sabe, hihih, eu amo fanfics! Digamos que eu sou bem viciada nelas, pronto falei! Eu sei que essa categoria nunca é atualizada, e eu não sei de vocês gostam deste tipo de leitura, mais como ando meio pobre de livros (muito triste isso), decidi atualizar com uma fanfic que é super fofa chamada “If You Believe“, que eu li mais de cinco vezes! Ela é sobre os personagens da Saga Crepúsculo, mais não vão pensando logo de cara em vampiros e lobisomens não, essa “estória” traz uma realidade bem diferente da original, escrita pela Mirela Paes, a fanfic traz um ar de novela digamos assim, bem legal! Saibam mais:

SINOPSE

Edward é o típico garoto problema. Carlisle o pai ausente. E Bella… vai ajuda-los mostrando como eles podem aproveitar essa chance e fazer esse curto tempo valer apena. E para ela também.

INFORMAÇÕES GERAIS

Shipper principal: Edward/Bella.
Gênero: Drama, Família, Romance.
Classificação indicativa: NC – 17

APERITIVOS

PRÓLOGO

Era como se todo mundo já soubesse o que tinha acontecido.
As lideres de torcida ainda estavam vestidas com suas roupas curtas demais, algumas ainda carregavam os pompons que saltavam de suas bolsas e choravam desesperadas. Os rapazes do time agoniados e aqueles amigos também pareciam impacientes demais para Elisabeth aguentar.
Até mesmo o treinador estava ali.
Como diabos ele tinha capotado com o carro na festa pós jogo?
O problema é que ele não estava mais lá.
Estava em outra festa.
Os resultados dos exames na manhã seguinte comprovaram como ela não estava mais conseguindo ser uma boa mãe.
Edward estava inteiro, ficaria apenas com alguns arranhões e hematomas. Estava vivo. Mas tinha usado cocaína, maconha e abusado do álcool que ele ainda nem tinha idade para consumir.
Determinada ela finalmente fez a ligação.
Quatro toques e ele atendeu.
– Não sei mais o que fazer Carlisle…
Entre soluços e uma breve confissão ela foi confortada como pode enquanto contava tudo o que já estava preso em sua garganta a quase um ano.
A mudança do comportamento dele, as novas companhias. Não que com ela houvesse falta de respeito ou carinho. Quem visse de longe achava que Edward era o mais amoroso jovem com sua mãe. Estudioso, esportista, um bom filho para uma boa mãe.
Mas que agora estava andando para o lado errado e não era isso que uma boa mãe poderia ver um bom filho fazer.
O telefonema não pareceu durar tanto tempo assim e juntos eles decidiram o que seria melhor para ele.
– Não tenho certeza de como ele vai reagir. Vocês dois… – Elisabeth escolheu as palavras com cautela.
– Não se preocupe. Algum tempo aqui, comigo, vai fazer bem a ele.
– Carlisle…
– Está na hora de passar um tempo com meu filho. Para o bem pelo menos no ar puro que temos… – ele suspirou nervoso sem saber o que oferecer de verdade – Dois meses e eu prometo que ele vai voltar um homem para casa.
Elisabeth concordou. Mesmo sabendo que Edward não concordaria.

PARA LER O PRÓXIMO CAPÍTULO, CLIQUE AQUI!

Apesar de a classificação ser “T“, ou seja, acima de 13 anos, a autora classificou acima de 17 anos, mais a galera de 16 anos pode ler, pois ela é bem levinha, como eu disse, com ar de novela, hihih! Agora me contem: alguém aí lê fanfic? De qual tipo? Anime, Vampiros, etc… Ficaram curiosos para saber o resto da fanfic? Me contem tudo pelos comentários!

Bisous, Lia

5 livros que você precisa ler!

Para os amantes da literatura decidi fazer um top cinco com os livros que eu já li, hihih! E não, não posso decidir qual é o meu preferido dentre eles! Eu sei que sempre deixo um pouco de lado essa categoria aqui no blog, que eu trago mais fanfics do que livros para vocês, mais prometo atualizar mais vezes com livros, sério!

E os livros da vez são: Romeu e Julieta (Peça teatral), O Caçador de Pipas, Capitães de Areia, A Mulher do Vizinho e Água para Elefantes. Como vocês podem ver a maior parte dos livros que citei tem versões de filmes, hihih, depois posso fazer um post falando sobre eles! Agora chega de enrolação e vamos saber mais!

Água para Elefantes

Sinopse: Desde que perdeu sua esposa, Jacob Jankowski vive numa casa de repouso, cercado por senhoras simpáticas, enfermeiras solícitas e fantasmas do passado. Por 70 anos Jacob guardou um segredo. Ele nunca falou a ninguém sobre os anos de sua juventude em que trabalhou no circo. Até agora. Aos 23 anos, Jacob era um estudante de veterinária. Mas sua sorte muda quando seus pais morrem num acidente de carro. Órfão, sem dinheiro e sem ter para onde ir, ele deixa a faculdade antes de prestar os exames finais e acaba pulando em um trem em movimento – o Esquadrão Voador do circo Irmãos Benzini, o Maior Espetáculo da Terra. Admitido para cuidar dos animais, Jacob sofrerá nas mãos do Tio Al, o empresário tirano do circo, e de August, o ora encantador, ora intratável chefe do setor dos animais. É também sob as lonas dos Irmãos Benzini que Jacob vai se apaixonar duas vezes: primeiro por Marlena, a bela estrela do número dos cavalos e esposa de August, e depois por Rosie, a elefanta aparentemente estúpida que deveria ser a salvação do circo. 

O livro sempre é mais recheado de detalhes que o filme, sempre! Água para elefantes é tão envolvente que seus personagens continuam vivos muito depois de termos virado a última página. Sara Gruen nos transporta a um mundo misterioso e encantador, construído com tamanha riqueza de detalhes que é quase possível respirar sua atmosfera.

Romeu e Julieta (Peça Teatral)

Sinopse: Em Verona, na Itália, por volta de 1600, a rivalidade entre os Montecchios e os Capuletos acentua-se e os conflitos estendem-se a parentes e criados, apesar do apelo do príncipe pela paz.Num baile de máscaras na casa dos Capuletos, Romeu Montecchio conhece Julieta Capuleto.A paixão é mútua e instantânea.Ao descobrir que pertencem a famílias inimigas, os dois se desesperam.Resolvem casar-se secretamente, com a cumplicidade de frei Lourenço.No entanto, o destino desse amor seria trágico.

Por mais que seja trágica a estória de Romeu e Julieta quem nunca quis viver e ter por um segundo o amor deles? Eu recomendo que leiam o livro em modo de peça teatral, por que é ótimo e tem poucos detalhes, no que ajudam a fluir melhor a nossa imaginação, é como se fossemos os personagens, nossas emoções em cada capítulo lido!

O Caçador de Pipas

Sinopse: Este romance conta a história da amizade de Amir e Hassan, dois meninos quase da mesma idade, que vivem vidas muito diferentes no Afeganistão da década de 1970. Amir é rico e bem-nascido, um pouco covarde, e sempre em busca da aprovação de seu próprio pai. Hassan, que não sabe ler nem escrever, é conhecido por coragem e bondade. Os dois, no entanto, são loucos por histórias antigas de grandes guerreiros, filmes de caubói americanos e pipas. E é justamente durante um campeonato de pipas, no inverno de 1975, que Hassan dá a Amir a chance de ser um grande homem, mas ele não enxerga sua redenção. Após desperdiçar a última chance, Amir vai para os Estados Unidos, fugindo da invasão soviética ao Afeganistão, mas vinte anos depois Hassan e a pipa azul o fazem voltar à sua terra natal para acertar contas com o passado.

O caçador de pipas é considerado um dos maiores sucessos da literatura mundial dos últimos tempos e não é por este motivo que você deve lê-lo, mais sim pela a estória que passa uma mensagem bonita e é ótima para refletir sobre tudo.

A Mulher do Vizinho

Sinopse: Crônicas, contos e relatos elaborados dentro da mais apurada técnica de ficção: episódios, incidentes, reminiscências, reflexões, encontros e desencontros apresentados com rica inventiva, como se o próprio leitor participasse – nisto residindo o seu maior fascínio. Um gênero literário exclusivo de Fernando Sabino: sob a aparente singeleza, transparecem o humor, a ironia, às vezes o espírito satírico – mas sobretudo a solidária sensibilidade do autor para o que há de delicado ou divertido nas criaturas.

O autor Fernando Sabino mostra com bastante humor o cotidiano no livro, q que acontece ao nosso redor nunca se passa em branco, cada detalhe é importante. É o tipo de leitura que transforma uma viagem de metrô ou um passeio pelo centro da cidade num exercício de percepção!

Capitães de Areia

Sinopse: O loiro Pedro Bala, surpreendentemente rápido, o que justifica seu codinome; Pirulito, constantemente obcecado com a purificação dos pecados; o sensual Gato, que acalenta o desejo de se transformar em cafetão; e Professor, o amante das letras, assim como os demais membros do grupo, são desenvolvidos com maestria pelo autor, que aprofunda sem hesitar o perfil de cada um. Dora é a única personagem feminina que se sobressai, pois é o ponto de contato deste universo masculino com a esfera feminina; por uns, é vista como irmã, por outros, é a imagem maternal. Para Pedro Bala ela é a mulher ideal, sua amada. Percorrendo as ruas da cidade e o caminho do mar, os Capitães da Areia estão sempre ocultos aos olhos dos poderosos. Eles encontraram seu próprio caminho no desafio à ordem constituída. Cada um destes garotos terá a rua como educadora, a vida como mestre, a exclusão como metodologia de formação, e assim vão crescer, e se tornar homens, na prática de atividades ilícitas e no amadurecimento afetivo, seja ao lado de mulheres ou de outros rapazes. Pedro Bala, em sua trajetória existencial, passará de jovem marginal a líder comunista.

A estória Capitães de Areia retrata bastante a realidade do Brasil de hoje. Jorge Amado aborda este universo de uma forma cruel, sem maiores concessões ou sentimentos compassivos. Ele os revela exatamente como são e vivem, com vibração, guiados por uma estrita racionalidade e altas doses de arbítrio e firmeza, virtudes não restringidas pelo contexto adverso em que vivem.

Todos os livros são ótimos! Quais são os seus preferidos desta lista? Alguém aí já leu algum deles? E qual vocês ficaram curiosos em ler? Me contem tudo pelos comentários, é muito importante!

Obrigada por tudo pessoal

Para ler: Twenty Tickets (Vinte Bilhetes) ♥

Depois de séculos trago algo para vocês lerem! Não é nenhum livro e nenhuma fanfic, mais sim, uma one-shot! Agora vocês me perguntam: o que é uma one-shot? É bem simples: one-shot é uma “fanfic” de apenas um capítulo, como o próprio nome diz “one“. É um pouco semelhante a crônicas, na maioria das vezes acaba com algo extraordinário, que ninguém aguardava (no meu ponto de vista, lembra uma crônica)!

E a one-shot de hoje é “Twenty Tickets (Vinte Bilhetes)” traduzida pela “Leili Pattz” da autora  “JK5959″ e betada pela “Friida Cullen”. O gênero desta one-shot é romance e o shipper é Bella/Edward (♥), e ah, importante: a classificação de idade é “T”, ou seja, 13 anos. Leia a sinopse abaixo:

Sinopse: “Edward é um geek e loucamente apaixonado por Bella. Para sua decepção, eles só interagem na aula de biologia. Durante o carnaval da escola, um Edward não muito satisfeito é forçado a participar de uma cabine de beijo. Como será o fim da sua noite?”

Para quem ficou interessado para ler é só clicar aqui. Apreciem a leitura e espero que gostem tanto quando eu gostei, hihih!

Beijos, Lia ♥

Dica para ler: Porcelana

Olá, trouxe para vocês uma dica para ler. Não é nenhum livro, mais é praticamente um e-book, ahah! Todos sabem que eu adoro ler, tenho paixões por livros e tudo que ronda o mundo da literatura e escrita. E fanfics é uma delas. Lembram quando eu apresentei o mundo das fanfics? Então, hoje eu trouxe uma fanfic traduzida pela Leili Pattz, autora e tradutora de fanfics, chamada Porcelana, escrita por Kira. Saiba mais:

Sinopse: “Quando ela entrou na clínica psiquiátrica nunca imaginou apaixonar-se por um paciente, que cuida dela como sua boneca de porcelana. Será mais forte o amor, doçura e paciência do que os traumas e problemas?”

Shipper: Bella/Edward – Gênero: Romance, Drama – Censura: T (Teen)

Prefácio

“Você é tão bonita. Como as bonecas de porcelana. Não, ainda mais bonita e ainda mais delicada”, disse passando a mão suavemente sobre o meu rosto até meu queixo. E então eu não sabia o que fazer, se ficar longe dele e não retornar a esse lugar ou ficar lá e receber sua atenção, embora para ele fosse uma boneca de porcelana, ainda que nossos sentimentos não fossem os mesmos.”

E aí ficaram interessados para ler? Porcelana já está completa, então não vão ficar morrendo de ansiedade, hihih! É uma graça e bem bonita a história, a cada capítulo você quer ler mais! Comentem assim que começarem a ler, hihih!

Beijokas, Lia ♥

(Imagem: Melina Souza)