Dezembro

Era o primeiro dia de dezembro, as aulas não tinham acabado e eu esperava ansiosa para encontrar aqueles par de olhos castanhos com um toque de mel. Sim, eu estava apaixonada por um cara ao qual eu não sabia quase nada. Simplesmente rondei o pátio o procurando e nada.
Eu estava sozinha sentada no banco perto do jardim, sentindo o vento gelado bater contra o meu rosto – era uma noite calma, tudo estava calma.
Suspirei. Ele não devia ter vindo a aula hoje. Então, decidi levantar… mais quando eu virei para a minha direção oposta lá estava ele – do outro lado do jardim – encostado em uma árvore. Quando meus olhos encontram os deles, um sorriso escapou de seus lábios e aquilo encheu o meu coração.
Eu não entendia o por que de aquilo tudo. O por que do simples fato de meu coração palpitar mais forte toda vez que eu o via. Nas poucas vezes em que nos falamos, conversamos sobre um pouco de tudo – sobre o curso dele, sobre o meu, quais bandas e filmes preferidos –, nada muito revelador.
Ele fez sinal para que eu fosse até lá e eu franzi a testa – estranho. Afinal, era muito difícil nós ficarmos sozinhos. Mas, mesmo assim fui até ele e a cada passo meu peito se enchia.
Quando a distância entre nós era curta, ele se aproximou de mim e pegou a minha mão, beijando o topo dela e depois me puxando para um abraço.
Aquilo foi tão estranho, mais tão bom – muito bom – que quando eu sai de seus braços e olhei para a sua face e principalmente seus olhos vi algo que eu não esperava. Ele nunca havia me olhado daquele jeito. A intensidade de seus olhos me fizeram abaixar a cabeça para esconder o rubor de minhas bochechas.
Ele se apressou e pegou no meu queixo levantando o meu rosto. Seu toque era como brasas queimando a minha pele – que estava fria –, fechei os olhos e suspirei. Eu não entendia o que acontecia ali, mais desde que cheguei perto dele não fora dito nenhuma palavra. Só se ouvia o silêncio. Mas as palavras que foram ditas logo em seguida deixaram-me com as pernas moles e o coração quase saindo pela boca.
– Eu gosto de dezembro… – começou ele e eu franzi a testa, não entendendo o que ele queria falar. Ele sorriu e continuou se aproximando mais de mim. – Eu gosto de… você – dito aquelas palavras, ele quebrou o restante da distância entre nós e me beijou.

Gostaram? Não deixem de comentar (:

Acompanhem o Camafeu da Lia nas redes sociais: FacebookInstagramTumblr e Twitter.

Anúncios

Feliz Dia dos Bailarinos ♥

E hoje é um dia mega especial, afinal setembro chegou e junto com ele uma data super importante! Sim, hoje é o dia dos bailarinos, hihi! Então se você é uma bailarina ou até mesmo um bailarino, não importa o seu nível ou o ano em você está, eu desejo um Feliz Dia dos Bailarinos para todos aqueles que assim como eu sofrem com as dores, com a alegria por ter acertado um passo ou um sequencia deles, e que está até mesmo progredindo e melhorando a cada aula, que fica ansioso com os ensaios do próximo espetáculo, que não vê hora de ouvir os aplausos pela ótima apresentação, que sofre por faltar a aula, que fica em êxtase só de por as sapatilhas e se alongar, enfim que ama esse mundo chamado ballet e que não consegue mais sair dele!

Para apreciar mais esse momento, confiram o meu painel de ballet e um outro com fotografias de pas de deux lá no pinterest e também vejam o post com três clássicos do ballet para assistir, e as outras matérias de ballet aqui no blog Camafeu da Lia! Um feliz dia para todos nós que merecemos, até mesmo para aqueles que estão no preparatório ou no primeiro ano (assim como eu, hihih)!

Comentem! E não deixem de me acompanhar nas redes sociais: Ask.fm ♥ Flickr ♥ Instagram ♥ Tumblr ♥ Twitter ♥ Mais Links.

Bisous, Lia