Eu gosto…

– O que você gosta? – perguntou ele.

Eu gosto de sentir o cheiro do sol, de pensar em tudo e nada ao mesmo tempo, de sorvete, de dormir, de azul, de cozinhar, de sair do clichê, do vento gelado batendo contra a minha pele, de batata frita, de usar vestidos, de tomar chá, do barulho da chuva, de sentir um livro novo pela primeira vez, de filmes de comédias e de coisas mais sentimentais como sonhar, da minha família, dos meus amigos, dos meus animais de estimação, de abraços fortes, de sorrisos largos, de quando as pessoas me fazem ficar encabulada, de amor, de beijo na testa e no topo da cabeça, de gente que não desiste fácil das coisas e nem das pessoas, de pessoas que não mudam quando falam pessoalmente ou por mensagem com você, de beijo na bochecha ou no canto da boca, de cafuné, do silêncio, de pessoas que estão ali por você, de pessoas que dizem o que sentem, de deitar ao lado de quem eu gosto, de andar de mãos dadas, de pessoas que sentem saudades e principalmente de pessoas que se preocupam e que sempre vão querer estar a cada momento com você.

– Eu gosto de ser feliz! – respondi à ele.

Anúncios

Dúvidas, indecisões e confusões

Tomar uma decisão de imediato deixa qualquer um confuso. Quando você se vê encurralado em um paredão por três sentenças e não acha uma saída. E nada mais importa naquele momento.
O seu único pensamento só se concretizará quando faltar alguns segundos para você se pegar no sono. Mas, mesmo assim a dúvida, a indecisão e a confusão estarão presentes quando você despertar.
É como se você estivesse em um túnel com três saídas e não sabe qual se decidir. É como se apenas um simples “oi”, um simples toque ou simples e singelo olhar mudasse todo o rumo de nossas vidas, não importando em qual lugar iremos.
Eu sei que em algum momento a vida não seria fácil, simples e acima de tudo certa. Eu irei mudar as minhas opiniões, eu irei me iludir com um simples sorriso, irei errar sobre certa pessoa, eu irei julgar e falhar sobre ela – eu faço isso diariamente comigo mesma e eu sei que a confusão e a indecisão são descritas sempre em meu horóscopo.
Mais se passaram tantos meses, tantas horas… argh, tantos segundos, que nem chorar resolveria e limparia toda essa dúvida e medo dentro de mim.
O medo de errar e piorar as coisas, de perder as pessoas, os sorrisos, tudo isso me deixam tão mal que nem o teatro está mais me ajudando a mascarar toda essa angustia imposta a mim. É como se eu dissesse “eu estou bem, obrigada”, mais o que eu quero mesmo é dizer: “eu não estou bem, eu preciso parar de ser tão indecisa”.
As pessoas acham que as coisas tem que acontecer de imediato, mais não funciona assim comigo mesma. Eu quero estar certa sobre tudo, eu quero ser justa – é como eu disse, meu signo mostra tudo e menos sobre mim -, mais eu preciso de tempo, eu preciso me decidir. Eu sei em que algum momento eu vou errar, eu vou magoar, mais seria tão fácil eu me desapegar, me largar e fugir do mundo e das pessoas que querem que eu seja certinha, eu não sou certa, eu sei disso e também sei que em nenhum momento eu disse que seria fácil desabafar com as palavras, mesmo elas fluindo tão bem, eu não quero incomodar as pessoas com os meus problemas, mais eu preciso falar, eu preciso tirar o que está aqui dentro de mim, é como se eu estudasse todos os tipos de porquês existentes na língua portuguesa e mesmo tendo aprendido eu estaria em dúvida em qual usar em uma frase.
O que em penso sobre a dúvida, a indecisão e a confusão? Eu não sei, estou tentando lutar comigo mesma desde sempre, mais eu quero me apegar e também me desapegar de tudo e nada. Eu sei que estou cheia de dúvidas, confusões e indecisões.
É isso.

Ser feliz, apenas!

Não haja um ser em nossas vidas que não queira acabar com a nossa felicidade. Sempre terá alguém dizendo que você não irá conseguir, que não é bom o suficiente para fazer tal coisa, seja ela uma conta de matemática ou roteiro de cinema. Porém, com todas essas divergências, temos que crer em nós mesmo, pois chega uma hora que cansa ouvir que você não consegue, que você não pode se cansar de nada, seja fisicamente ou mentalmente. Simplesmente cansa, mais quer saber? Ser feliz, é apenas isso que eu quero para mim mesma, por que eu sei que sou capaz de realizar coisas que eu nem mesma acreditava, assim como eu posso me cansar, afinal não é por que eu não trabalho que eu não vou me cansar, há tantos motivos para isso, há tantos motivos para eu desistir do ballet ou do teatro, até mesmo da escola, mais eu continuo lá firme e forte dizendo que o meu pliê ou a minha emoção vai ser perfeita uma hora ou outra, que a escola não é para sempre, o que é para todo o sempre é a escola da vida, ela sim nós ensina a lutar e continuar ser feliz todos os dias. E é com esse pensamento que eu digo: ser feliz, apenas e já basta para mim.